Vol. 26 (2010): Número especial 2
Artículos

Micronutrientes e óxidos de ferro em coprólitos de minhocas produzidos em um Latossolo Vermelho distroférrico (Oxisol) sob diferentes sistemas de manejo.

Marie Luise Carolina Bartz
Universidade Estadual de Londrina. Endereço: Rodovia Celso Garcia Cid, PR 445 Km 480, Caixa Postal 6001,CEP 86051-990, Londrina, Paraná, Brasil. E-mail: bartzmarie@gmail.com.
Antonio Carlos Saraiva da Costa
Universidade Estadual de Maringá, Endereço: Av. Colombo 5760, CEP 87020-190, Maringá, Paraná, Brasil. E-mail: antoniocscosta@gmail.com, igsjunior@gmail.com.
Ivan Granemann de Souza Jr
Universidade Estadual de Maringá, Endereço: Av. Colombo 5760, CEP 87020-190, Maringá, Paraná, Brasil. E-mail: antoniocscosta@gmail.com, igsjunior@gmail.com.
George G. Brown
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Florestas. Endereço: Estrada da Ribeira, km 111, CEP 83411-000, Curitiba, Paraná, Brasil. E-mail: browng@cnpf.embrapa.br

Publicado 2010-08-10

Palabras clave

  • Pontoscolex corethrurus,
  • Amynthas gracilis,
  • fertilidade do solo,
  • agroecossistemas.

Cómo citar

Carolina Bartz, M. L., Saraiva da Costa, A. C., Granemann de Souza Jr, I., & G. Brown, G. (2010). Micronutrientes e óxidos de ferro em coprólitos de minhocas produzidos em um Latossolo Vermelho distroférrico (Oxisol) sob diferentes sistemas de manejo. ACTA ZOOLÓGICA MEXICANA (N.S.), 26(2). https://doi.org/10.21829/azm.2010.262894

Resumen

As estruturas biogênicas produzidas pelas minhocas modificam os atributos químicos e mineralógicos do solo. Estas alterações são pouco conhecidas em solos altamente intemperizados neotropicais invadidos por minhocas peregrinas e exóticas. Este trabalho teve como objetivo avaliar as alterações na disponibilidade de micronutrientes e nos óxidos de ferro de um Latossolo Vermelho distroférrico (LVdf) (Oxisol) sob diferentes condições de manejo quando invadidos pelas minhocas Pontoscolex corethrurus e Amynthas gracilis. Os micronutrientes analisados foram zinco (Zn), cobre (Cu), manganês (Mn) e ferro (Fe). Os óxidos de ferro foram analisados através de métodos de dissolução seletiva quantificando-se as alterações nos teores de ferro livre (Fed) e amorfo (Feo) e alumínio e manganês presentes nos óxidos de ferro por substituição isomórfica livres (Ald e Mnd) e amorfos (Alo e Mno). Solo foi coletado sob mata nativa, dois agroecossistemas de plantio direto e uma pastagem, seco ao ar, peneirado e umedecido para a incubação das minhocas e posterior obtenção de coprólitos. A análise dos atributos químicos e mineralógicos dos coprólitos mostrou que, de modo geral, foram observados aumentos nos teores de Fed e Feo nos coprólitos comparados ao solo controle. O oposto foi observado para os teores de Ald e Alo, havendo diminuição dos teores nos coprólitos. Para os teores de Mnd e Mno não houve diferenças significativas. Os coprólitos concentraram maiores teores de Zn, Cu e Mn, mas tiveram teores mais baixos de Fe disponível. A atividade das minhocas influiu, em geral, de forma positiva sobre os teores de micronutrientes e de óxidos de ferro livre e amorfo no LVdf sob diferentes sistemas de manejo estudado.