Vol. 26 (2010): Número especial 2
Artículos

Potencial da macrofauna e outras variáveis edáficas como indicadores da qualidade do solo em áreas com Araucaria angustifolia.

Dilmar Baretta
Programa de Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ/USP). Avenida Pádua Dias, 11, CEP 13418-900, Piracicaba, São Paulo, Brasil. E-mail: baretta@udesc.br
George Gardner Brown
Embrapa Florestas. Estrada da Ribeira, km 111, CEP 83411-000, Curitiba, Paraná, Brasil. E-mail:browng@cnpf.embrapa.br
Elke Jurandy Bran Nogueira Cardoso
Departamento de Ciência do Solo, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ/USP). Avenida Pádua Dias, 11, CEP 13418-900, Piracicaba, São Paulo, Brasil. E-mail: ejbncard@esalq.usp.br

Publicado 2010-08-10

Palabras clave

  • Biodiversidade,
  • análise multivariada,
  • análise canônica discriminante,
  • impactos ambientais,
  • fogo acidental,
  • minhocas.
  • ...Más
    Menos

Cómo citar

Baretta, D., Gardner Brown, G., & Nogueira Cardoso, E. J. B. (2010). Potencial da macrofauna e outras variáveis edáficas como indicadores da qualidade do solo em áreas com Araucaria angustifolia. ACTA ZOOLÓGICA MEXICANA (N.S.), 26(2). https://doi.org/10.21829/azm.2010.262883

Resumen

O estudo da macrofauna do solo em áreas com Araucaria angustifolia é importante para entender os processos edáficos que ocorrem nestes ecossistemas, já que esses animais atuam na decomposição e mineralização da matéria orgânica e na manutenção da estrutura do solo. O presente estudo teve o objetivo de avaliar, em áreas com araucária naturais e reflorestadas, impactadas ou não pela queima acidental, o potencial indicador da macrofauna edáfica e de variáveis ambientais (químicas e microbiológicas do solo) para separar as áreas, por meio da análise canônica discriminante (ACD). As áreas estudadas incluíram: floresta nativa com araucária, reflorestamento de araucária, reflorestamento de araucária submetido a incêndio acidental, e campo nativo com araucárias nativas e ocorrência de incêndio. Em cada área, dez amostras de solo foram coletadas, próximo a dez árvores de araucária selecionadas ao acaso, em três épocas contrastantes, usando o método de escavação e triagem manual de monólitos (TSBF). Observou-se um impacto importante da intervenção antrópica sobre os atributos biológicos e químicos do solo. A macrofauna edáfica apresentou potencial para ser usada como indicadora da qualidade do solo. Os grupos Diplopoda, Chilopoda, Isoptera e Araneae, e biomassa da macrofauna, índice de diversidade de Shannon (H), matéria seca total da serapilheira, fósforo e atributos microbiológicos, especialmente carbono da biomassa microbiana e respiração basal foram os responsáveis por praticamente toda a separação entre as áreas, sendo bons indicadores das modificações que ocorreram nos ecossistemas. A contribuição de cada atributo para separar as vieras teve efeito da sazonalidade.